Deputada Valéria Bolsonaro acompanha Presidente da República em visita ao superlaboratório de luz síncrotron de 4ª geração em Campinas

Deputada Valéria Bolsonaro acompanha Presidente da República em visita ao superlaboratório de luz síncrotron de 4ª geração em Campinas

A Deputada Valéria Bolsonaro acompanhou na tarde de quarta-feira, 21, o Presidente Jair Bolsonaro e equipe em visita na Sirius, o superlaboratório de luz síncrotron de 4ª geração, localizado na cidade de Campinas, no Centro Nacional de Pesquisa em Energia.

O Sirius é o principal projeto científico do governo federal. É um laboratório de luz que atua como uma espécie de “raio X superpotente” que analisa diversos tipos de materiais em escalas de átomos e moléculas.
Para isso os cientistas aceleram os elétrons próximo da velocidade da luz, fazendo com que percorram um túnel de cerca de 500 metros de comprimento 600 mil vezes por segundo. Depois, os elétrons são desviados para uma das estações de pesquisa, ou linhas de luz, para realizar os experimentos.
Esse desvio é realizado com a ajuda de imãs superpotentes, e eles são responsáveis por gerar a luz síncrotron. Apesar de extremamente brilhante, ela é invisível a olho nu. Segundo os cientistas, o feixe é 30 vezes mais fino que o diâmetro de um fio de cabelo.
Esta foi a primeira visita do Presidente ao acelerador de partículas.
Como o maior investimento da ciência brasileira, o Sirius realizou em julho, os primeiros experimentos ao obter imagens em 3D de estruturas de uma proteína imprescindível para o ciclo de vida do novo coronavírus.
De acordo com informações divulgadas pela imprensa, em carater experimental, pesquisadores da USP utilizaram o acelerador na busca por uma “chave” para desativar o novo coronavírus.
Para Valéria Bolsonaro estar ao lado do Presidente em um evento de grande importância como este é motivo de grande alegria.
“Senti-me emocionada diversas vezes neste evento, por ter contato tão próximo com a capacidade do homem, ter contato com essa maravilhosa obra dos cientistas brasileiros e eficiência da pesquisa em nosso Brasil. Como bem disse o nosso Presidente, esta é uma obra que materializa o futuro e que demonstra que aqui podemos buscar também independência para nossa nação,” registrou a Deputada.
Valéria, que é formada em Biologia e que atuou por mais de 20 anos como Professora na Rede Municipal de Campinas disse sentir-se feliz em ter na cidade de Campinas um projeto de tamanha importância para a vida das pessoas.
“Isso sim é ciência. Ter aqui a maior e mais complexa infraestrutura cientifica construída no país é motivo de muito orgulho e confirma a capacidade e inteligência dos nossos pesquisadores e do interesse do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, por meio do ministro Marcos Pontes e do Presidente Bolsonaro, em Pesquisa, Desenvolvimento e Educação.
Com este projeto, o Brasil deve alcançar liderança mundial na produção de luz síncroton, já que ele foi elaborado para que essa luz tenha o maior brilho dentre todos os equipamentos dessa classe de energia,” afirmou a Deputada.
O CNPEM pode ampliar, após a primeira linha de luz, batizada de Manacá, propostas de pesquisadores de outros objetos de estudos além da Covid-19.
“Ao receber pesquisas científicas que vão além de Covid-19, ainda que em fase de comissionamento científico, a Manacá poderá apoiar o avanço de pesquisas em áreas como biotecnologia industrial, biorrenováveis, biocombustíveis, biologia vegetal, agricultura, nutrição, busca de novos candidatos a medicamentos e doenças, como Alzheimer, câncer, esquizofrenia, cardiopatias, dentre outras”, informou o CNPEM.
“Poder ver e resolver os processos biológicos que ocorrem em única célula é algo de extrema importância. Estamos felizes com o que vimos até aqui e com as grandes perspectivas de que avançaremos muito em relação a ciência no Brasil,” registrou Valéria.

Fechar Menu