Em Israel, Brasil fecha acordo de cooperação para enfrentamento à Covid-19
Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu attend with his wife Sara and Brazilian Federal Deputy Eduardo Bolsonaro (R) the opening ceremony of the Brazilian Ministry Trade And Investment Promotion Agency in Jerusalem on December 15, 2019. (Photo by Gil COHEN-MAGEN / AFP) (Photo by GIL COHEN-MAGEN/AFP via Getty Images)

Em Israel, Brasil fecha acordo de cooperação para enfrentamento à Covid-19

A visita também tem o objetivo de estreitar as relações entre os países

Em visita oficial à Israel, a delegação de autoridades brasileiras firmou cooperação, de curto prazo, com o Instituto Weizmann, para pesquisas de combate à Covid. A longo prazo, foi estabelecida cooperação em outras áreas, entre elas, a bioeconomia.

“Nos permitirá começar, em breve, muito em breve, uma rede entre cientistas brasileiros e israelenses para tratar de diferentes aspectos no combate à Covid-19. Isso, no curtíssimo prazo e também, no mais longo prazo, em outras áreas como meio ambiente”, afirmou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A delegação, chefiada pelo ministro, está em Israel para a troca de informações sobre a Covid-19 e assinatura de acordos de cooperação entre os dois países.

O Instituto Weizmann é um dos maiores institutos de pesquisa do mundo. A cooperação relacionada ao combate ao novo coronavírus se dará entre o Weizmann e a RedeVírus, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), com a participação do Ministério da Saúde.

De acordo com o MCTI, haverá, de imediato, reuniões entre os pesquisadores dos dois lados sobre temas como vacinas e novas drogas.

Declaração Conjunta
Os chanceleres do Brasil e de Israel, Gabi Ashkenazi, se reuniram e emitiram Declaração Conjunta em que tratam de avanços concretos na relação entre os dois países e destacam a determinação de cooperar no combate à Covid-19.

De acordo com o ministro Ernesto Araújo, a reunião tratou de temas variados, com destaque para o enfrentamento à Covid-19. “Falamos de todo o espectro da excelente relação do Brasil com Israel, da implementação de todos os acordos assinados quando o Presidente Bolsonaro veio, em 2019”, contou Ernesto Araújo. “Falamos na cooperação com Israel na segurança, na cibersegurança, nos produtos de defesa e na ciência e tecnologia, na cooperação espacial”, completou.

A declaração conjunta dos chanceleres registra que “os ministros Ashkenazi e Araújo reiteraram o interesse mútuo de Brasil e Israel em intensificar o diálogo e elevar a aliança a um patamar estratégico, enfatizando o compromisso de enfrentar os múltiplos desafios colocados pela Covid-19”.

De acordo com o documento, ambos assumiram o compromisso de apoiar engajamentos e a fomentar parcerias entre institutos de pesquisa em Israel e no Brasil, nos setores público e privado, para o desenvolvimento de vacinas, tratamentos e medicamentos para o novo coronavírus.

A missão
A comitiva brasileira partiu para Israel no último sábado (6) integrada pelo ministro das Relações Exteriores, representantes dos ministérios da Saúde e da Ciência, Tecnologia e Inovações e parlamentares com o objetivo de ampliar o intercâmbio de informações sobre a Covid-19, além da assinatura de acordos de cooperação entre o Brasil e Israel.

Fechar Menu